Hospital Universitário de Maringá - Paraná
novosite
bolsasanguemenor

Além do Hemocentro, você também pode doar sangue na Unidade Móvel, confira os locais agendados:


::: Veja mais datas :::



Preços de remédios

Digitando o nome do remédio, você terá os genéricos e os similares, com preços em todo o Brasil.

.:: Acessar ::.
HUM é habilitado a fazer implante coclear

15/04/2014


 

O Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) está habilitado pelo Ministério da Saúde a fazer implantes cocleares. A habilitação, publicada em 31 de março pela portaria 265/14, foi concedida seis anos depois do pedido, feito a partir de um projeto de extensão desenvolvido pelo docente Jeferson Cedaro de Mendonça, do departamento de Medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM).O projeto foi desenvolvido em parceria com o Instituto da Audição, serviço já habilitado em média complexidade na Saúde Auditiva. Em 2013, por meio do ofício 84/2013, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) encaminhou parecer que havia demanda que justificava o credenciamento de outro serviço no Paraná, evitando que pacientes com a indicação do procedimento tivessem que se deslocar para Curitiba ou outros estados. Apesar da autorização federal, ainda não há data prevista para o início dos atendimentos.

Com a habilitação, o HUM passa a ser o terceiro hospital do Estado (os outros dois são em Curitiba) autorizado a fazer o procedimento cirúrgico pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Quando os procedimentos começarem, no HUM serão realizadas as consultas e as cirurgias. As avaliações dos pacientes pré e pós-operatórios, incluindo ativação, mapeamento e reabilitação, serão de responsabilidade do Instituto da Audição.

O procedimento é de alta complexidade e indicado para pessoas com nível severo a profundo de surdez. O implante coclear é uma prótese que substitui um órgão sensorial, no caso a audição. Trata-se de um dispositivo eletrônico de alta tecnologia, que fornece impulsos elétricos para estimulação das fibras neurais remanescentes em diferentes regiões da cóclea, possibilitando ao paciente a capacidade de perceber o som.

O implante utiliza componentes interno e externo. O primeiro, inserido no ouvido interno pelo ato cirúrgico, é composto por uma antena interna com um imã, um receptor estimulador e um cabo com filamento de múltiplos eletrodos envolvido por um tubo de silicone fino e flexível. O componente externo é constituído por um microfone direcional, um processador de fala, uma antena transmissora e dois cabos. O valor do aparelho gira em torno de R$ 45 mil.

Reitor discute residência médica em Brasília

11/04/2014

 

O reitor Júlio Santiago Prates Filho participou de reunião na manhã de ontem, 10, em Brasília, com Sônia Regina Pereira, coordenadora geral das residências médicas da Secretaria de Educação Superior (SESu), do Ministério da Educação (MEC). Também estavam presentes Magda Lúcia Félix de Oliveira, superintendente do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), Dorvalino Gusmão de Aguiar, diretor médico do hospital, e a presidente da Comissão de Residência Médica (Coreme) e vice-chefe do Departamento de Medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Ana Maria Silveira Machado de Moraes.

 

            As residências multi e uniprofissional no âmbito da UEM foram temas discutidos entre os presentes, além da possibilidade de participação efetiva da universidade nas duas modalidades de residência. Atualmente, o ministério possui 2.890 programas de residência médica avaliados, sendo que as áreas consideradas prioritárias para implantação no Sistema Único de Saúde (SUS), com respaldo do Conselho Nacional de Saúde (CNS), são Enfermagem Obstétrica, Saúde Mental e Psiquiatria, Saúde Coletiva, Neonatologia e Física Médica.

 

            À tarde, o reitor esteve na Oficina de Trabalho MEC/SISu/Abruem “Dialogando sobre a formação de médicos e professores”, promovida pela Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem). Prates Filho participou da oficina “Formação de professores nas universidades estaduais e municipais e possibilidades de políticas específicas de apoio do MEC”, enquanto Magda Félix, Dorvalino Aguiar e Ana Maria Moraes acompanharam a oficina “Formação de médicos e participação no Programa Mais Médicos nas universidades estaduais e municipais e possibilidades de políticas específicas de apoio do MEC.”

No HUM, Telessaúde treina conveniados ao programa

08/04/2014

O Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) recebe amanhã, 9, o treinamento do Telessaúde para profissionais dos municípios da macrorregião cadastrados no programa, provenientes das regionais de Saúde de Campo Mourão (11º), Cianorte (13º), Paranavaí (14º) e Umuarama (12º). Representantes dos municípios ligados à 15º Regional de Saúde, da qual Maringá faz parte, que também aderiram ao programa estarão presentes no treinamento.

 

Promovido pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), o treinamento consiste na apresentação do sistema do Telessaúde e será feito na Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Universidade do Oeste do Paraná (Unioeste), de Cascavel, nos dias 8 e 10 de abril.

 

Abertura da Semana Nacional de Humanização no DOD

08/04/2014

 

O Departamento de Odontologia (DOD) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) sediou a Abertura Paranaense da Semana Nacional de Humanização na manhã de hoje, 7, na Clínica Odontológica. O evento comemora, em âmbito nacional, os 10 anos de implantação da Política Nacional de Humanização (PNH), importante ferramenta de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).


Eliane Benkendorf, consultora do Ministério da Saúde para a PNH, participou da atividade, que teve como objetivo apresentar as ações que a Clínica Odontológica está desenvolvendo a partir da PNH. Em 2013, estas ações foram reunidas no vídeo “Consolidando o HumanizaSUS na Clínica Odontológica da UEM: inovação e trabalho coletivo”, que ficou entre os 10 finalistas do Concurso Cultural “SUS que dá certo”, iniciativa do Ministério da Saúde que reuniu mais de mil propostas de todo o país.


“Hoje é o Dia Mundial da Saúde, uma data muito simbólica para a abertura da Semana Nacional de Humanização”, disse Eliane. A chefe do DOD, Marina de Lourdes Calvo Fracasso, parabenizou toda a equipe pelas conquistas da Clínica Odontológica, saudando todos aqueles que deram início às atividades de humanização ainda em 2005. “A busca pela melhoria se reflete na formação do aluno, o que é muito recompensador” disse ela. A diretora adjunta do Centro de Ciências da Saúde (CCS), Sandra Marisa Peloso, agradeceu a escolha do Departamento de Odontologia para lançamento da semana, afirmando ser este um departamento engajado, que prioriza a formação do aluno de graduação e pós-graduação. Após a exibição do vídeo, a professora Carina Bispo, coordenadora da Clínica Ampliada, lançou a 2º Corrente do Bem.


Estiveram presentes na abertura o coordenador da Clínica Odontológica, Cleverson de Oliveira Silva, a coordenadora do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH), Márcia Liberatti, a chefe da divisão de internamento do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), Jucélia Santos, e o coordenador técnico da Clínica, Hélio Terada. Alunos, servidores e pacientes também participaram da abertura. Para conhecer o vídeo premiado acesse http://www.redehumanizasus.net/concurso/64028-consolidando-o-humanizasus-na-clinica-odontologica-da-uem-inovacao-e-trabalho-coletivo


As atividades da Semana Nacional de Humanização prosseguem até o dia 10 de abril.
 
Programação
08/04
8h30 – Café Humanizado - complexo da Odontologia (antiga UPA)
13h – Sensibilização dos pacientes da Clínica Odontológica da UEM e na reunião de Departamento de Odontologia com vídeos sobre “O SUS que dá certo”, reprodução on-line da comunicação do ministro da Saúde para a semana

09/04
8h – Oficina sobre Acolhimento com Classificação de Risco para alunos do 4º ano de Odontologia

10/04
7h45 – Reunião da Comissão Permanente de Avaliação e Monitoramento da Clínica Ampliada – Copaca
8h – Comemoração “O SUS que dá certo” com usuários da Clínica, discentes, docentes e técnicos

HUM vai retomar cirurgias de catarata

08/04/2014

 

O Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) voltará a fazer cirurgias de catarata. Uma reunião realizada em meados de março entre representantes da administração, do corpo clínico do hospital, do oftalmologista Fábio Tokunaga e de integrantes do Lions Clube traçou as diretrizes do convênio que deverá ser assinado com a Secretaria de Saúde de Maringá para a retomada do procedimento. A participação do Lions Clube, antigo parceiro do hospital e da secretaria em projeto anterior, será por meio de contrapartida a ser definida pelos envolvidos.


 

 

 

O novo convênio estabelece que o paciente a ser submetido à cirurgia deverá residir em Maringá e ter passado por atendimento prévio com clínico geral em qualquer das unidades municipais de saúde. Este fará o encaminhamento ao oftalmologista da rede, e somente depois vai para a lista de espera da secretaria. No HUM, o paciente será avaliado por oftalmologista próprio antes de passar pela cirurgia. A previsão é que os procedimentos cirúrgicos sejam feitos uma vez por semana, enquanto a triagem dos pacientes deve ser mensal.

 

HUM e Lepac recebem visita de consultora do MS

08/04/2014

No final de março, o Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) e o Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas (Lepac)  foram visitados por Eliane Benkendorf, consultora do Ministério da Saúde no Paraná para a Política Nacional de Humanização (PNH). Eliane, que é de Curitiba, visita rotineiramente os serviços públicos de saúde que aplicam os dispositivos da política. Mudanças físicas no Pronto-Atendimento e o novo sistema de regulação de leitos foram alguns dos assuntos discutidos pelos integrantes do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) com a consultora do Ministério da Saúde.