Medula Óssea

O Hemocentro também realiza o cadastro de medula óssea?
SIM

 O que é a medula óssea?

A medula óssea é o tecido encontrado no interior dos ossos, conhecido popularmente por “tutano”, e produz as células do sangue (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). A medula óssea não tem ligação com a medula espinhal.

Quem necessita  do transplante de medula óssea?

Pessoas que têm doenças que comprometem a produção do sangue, como leucemias e aplasia de medula óssea. O transplante é a substituição da medula óssea doente por uma saudável. Com isso, o organismo do paciente transplantado passa a produzir novas células da medula óssea e do sangue.

Por que ser um doador de medula óssea?

Tudo seria muito simples, se não fosse o problema de compatibilidade entre a medula do doador e a do receptor. A chance de encontrar uma medula óssea compatível pode chegar a 1 em 50 mil – de brasileiro para brasileiro, e de uma para 1 milhão se a busca for internacional. Por isso é importante se cadastrar no Redome – Registro Brasileiro de Doadores de Medula óssea, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar. Quando o paciente necessita de transplante esse cadastro é consultado.

Se um doador compatível é encontrado, qual o procedimento?

O doador é convocado e um exame de compatibilidade mais detalhado é realizado. Se a compatibilidade for confirmada, o doador será avaliado por um médico para certificar seu bom estado de saúde. No Estado do Paraná a coleta esta sendo realizada em Curitiba.

Quais são os riscos?

Doar medula óssea é seguro. As células doadas são substituídas rapidamente, pelo organismo, como na doação de sangue.

Como a  medula óssea é coletada?

Existem duas formas de doar. O primeiro procedimento é realizado no centro cirúrgico, sob anestesia e requer internação no mínimo 24 horas. A punção de medula é realizada com agulha no osso da bacia. A segunda forma, o procedimento chama-se aférese. O doador toma um medicamento que faz com que as células circulem na corrente sanguinea. O sangue é retirado pelas veias dobraço e passa por uma máquina que separa essas células. A escolha do procedimento é do médico e nas duas formas a medula se recompõe em 15 dias.

Como se cadastrar?  

Estar em bom estado de saúde

Ter entre 15 a 54 anos de idade

Apresentar carteira de identidade e CPF

Assinar termo de consentimento do REDOME

Fazer coleta de 5 ml de sangue para o teste de compatibilidade (HLA)

O cadastro e a doação são livres de quaisquer ônus ou bônus para o doador.

O cadastro é feito uma única vez, e você será avisado em caso de compatibilidade com algum paciente que aguarda transplante

Mantenha seus dados atualizados (telefone, endereço, e email).

As atualizações de dados podem ser feitas pelo site: www.inca.gov.br/doador

O Hemocentro também realiza doações de plaquetaferese.

O que é plaquetaferese?

Aférese significa separação, por isso chamamos de aférese o sistema utilizado para separar algum componente do sangue. O sangue é retirado da veia de um braço, passa um equipamento que faz a separação e retorna para o doador com  todos os outros elementos. A doação é segura e o material utilizado é descartável. O tempo de doação varia em torno de 2 horas.

Como doar?

Para doar através de aférese é necessário agendar. O candidato a doção será avaliado por critérios estabelecidos pela legislação atual que regulamenta a doação de sangue.

Qual o intervalo mínimo para doação de plaquetaferese?

O intervalo mínimo entre duas plaquetaférese é de 48 horas (quarenta e oito) horas, podendo um mesmo doador realizar, no máximo 4 (quatro) doações por mês e no máximo um total de 24 (vinte e quatro) vezes por ano.